Meditação Amiga

Eu preparo uma meditação
em que um nikkei se reconheça,
todos os nikkeis se reconheçam,
e que fale como dois olhos puxados.

Passeio por um bairro
que une dois grandes países.
Se não me vêem, eu vejo
e saúdo velhos e crianças.

Eu agradeço num arigatô
como quem ama ou sorri.
No jeito mais nippo-brasileiro
os amigos se encontram.

Minha vida, nossas vidas
recontam a mesma história.
Aprendi duas línguas
e as tornei ainda mais agridoces.

Eu preparo uma meditação
que possa relembrar o passado
e sonhar com o futuro.

Akio Watanabe, 2/11/2007

* Paródia do poema ‘Canção Amiga’ de Carlos Drummond de Andrade.

** Poema homenagem aos 100 anos da imigração japonesa.

Posted in Escritos and tagged , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *