Roda Gigante

AKIO_Poema_RodaGigante

RODA GIGANTE

Roda viva insana, enquanto te aliso pelos cabelos
Uma volúpia em turbilhões, duas mãos descontroladas
Alcançam o delírio inatingível do maior ensejo

Eu giro 180, tu reviras 360 e a gente quer mais
Circundo todo teu corpo na brevidade de cada beijo
E recomeço essa vontade que não se satisfaz

Vem, meu amor, vamos viajar nesse carrossel
Ciranda de sensações, carretel de desejos
Se ainda não morremos, nós já estamos no céu

Akio Watanabe, 8/5/2015.

Posted in Escritos and tagged .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *